Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.animaeducacao.com.br/handle/ANIMA/10347
Título: Noção de saúde e doença para adolescentes
Autor(es): Eidelwein, Carmem Andréia Dutra
Orientador: Bartilotti, Carolina Bunn
Tipo de material: Monografia
Data: 2012
Palavras-chave: Adolescentes
Saúde e higiene
Aspectos psicológicos
Modalidade de acesso: Acesso aberto
Resumo: A saúde e a doença têm muita relação com os comportamentos de uma população e sua cultura, é preciso compreender como se dá a processo saúde - doença e não tão somente diagnosticar as enfermidades, pois são muitos os indicadores que estão repercutindo e agravando a saúde dos adolescentes na contemporaneidade. A presente pesquisa teve como objetivo Caracterizar a noção de saúde e doença para adolescentes. Seu delineamento é de levantamento com caráter exploratório, como instrumento de coleta de dados teve uma escala contendo questões fechadas que abordam aspectos acerca da percepção do adolescente sobre saúde e doença, as questões foram dispostas em nível de mensuração ordinal, ou seja, os participantes tiveram que atribuir um valor de importância para cada item apresentado referente à Saúde e Doença, a amostra constitui-se de 305 adolescentes estudantes entre 14 e 25 anos matriculados nas séries do nono ano do ensino fundamental e ensino médio de duas escolas públicas. Os dados obtidos elucidam que os adolescentes avaliam como maior grau de importância para se Ter saúde, os itens Condições de higiene, Ter uma alimentação adequada, Morar em lugares limpos, Prevenir Doenças e Não estar doente. Com maior grau de importância para se Ter doença, os adolescentes avaliaram os itens Não ter Saúde, Morar em lugar sujo, Ter uma doença contagiosa e Não tomar banho. Os dados demonstram que a idéia de que Prevenir doenças é ser antônimo de Ter saúde, ainda está muito presente em nossa cultura, pois para estar saudável não pode estar doente, uma visão preventiva e curativa de se Ter saúde. O que permite refletir que os cuidados de ações físicas são bem expressivas na percepção dos adolescentes, aspectos importantíssimos para viver de forma saudável. Em relação aos Serviços de saúde oferecidos, os adolescentes avaliaram como maior grau de importância os itens Mais profissionais especializados da saúde; Mais médicos; melhorar os locais de atendimento, Mais disponibilização de horário para atendimento, Melhoras os locais de atendimento e Sentir-se bem acolhido. A qualidade dos Serviços de saúde oferecidos implica em promover políticas de saúde de modo a potencializar aspectos que devem ser elencados como necessários a equidade dos serviços de saúde, procurando formas eficientes da provisão dos serviços. Pois os cuidados com o processo saúde-doença na adolescência permitem que estes, se tornem adultos mais sensibilizados e conhecedores do que representa os cuidados com a saúde no seu desenvolvimento, bem como adesão de hábitos saudáveis. Por meio desses cuidados com a saúde que se podem reduzir os índices de mortalidade, reduzir o acometimento de doenças e aperfeiçoar como cada pessoa percebe sua qualidade de vida. Portanto é necessário investimentos em políticas públicas para promoção de saúde de jovens, articulando Programas de promoção de saúde já existes com as realidades de cada comunidade, de modo que aconteça uma intersetorialidade nas redes de saúde pública
Aparece nas coleções:Psicologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
106124_Carmem.pdf665.83 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.