Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.animaeducacao.com.br/handle/ANIMA/14007
Título: Realidade virtual na reabilitação de crianças e adultos jovens com paralisia cerebral: revisão integrativa da literatura
Autor(es): Santos, Guilherme
Orientador: Carvalho, Fábio
Tipo de material: Monografia
Data: 6-Jul-2021
Palavras-chave: Paralisia cerebral
Fisioterapia
Realidade virtual
Modalidade de acesso: Acesso fechado
Resumo: A paralisia cerebral é uma lesão neurológica, geralmente causado por hipóxia cerebral ou isquemia cerebral, e pode ocorrer durante a gravidez, o parto ou até a criança completar 2 anos de idade. As principais alterações observadas em crianças com PC é o comprometimento motor e de equilíbrio, seguidos por alterações na biomecânica corporal. Os déficits motores da doença podem envolver diferentes partes do corpo, resultando em classificações topográfica específica (monoparesia ou monoplegia, diparesia ou diplegia, triparesia ou triplegia, hemiparesia ou hemiplegia e quadriplegia ou tetraparesia) ou alterações clínicas do tônus muscular (tipo espástico, discinético ou atetóide, atáxico, hipotônico e misto). A fisioterapia em pacientes com paralisia cerebral visa melhorar as habilidades motoras, promover padrões de movimento normais, melhorar a flexibilidade e para promover um bom desenvolvimento das atividades motoras. A terapia baseada em realidade virtual (RV) é uma ferramenta tecnológica capaz de treinar aspectos motores importantes, como equilíbrio, coordenação motora e consciência corporal. A Realidade Virtual (VR) é uma interface avançada entre homem e máquina, permitindo ao usuário a movimentação e interação em tempo real, em um ambiente tridimensional, podendo fazer uso de dispositivos multissensoriais para atuação ou feedback. Esse estudo tem como objetivos compreender de como a realidade virtual pode ajudar na reabilitação de crianças e adultos jovens com paralisia cerebral. O presente trabalho consiste em uma revisão integrativa de literatura realizada entre os meses de fevereiro a junho de 2021. Foi realizada pesquisas nas bases de dados em Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE/PubMed) e Scientific Electronic Library Online (SciELO), com a utilização dos descritores Realidade Virtual na Reabilitação de Crianças e Adultos Jovens com Paralisia Cerebral. Foram encontrados 21 artigos. Destes, apenas 14 estudos foram incluídos, seguindo critérios de inclusão e exclusão pré-estabelecidos. Conclui-se que a realidade virtual é benéfica e que traz ótimos resultados, porém, vale ressaltar que a RV não substitui uma sessão de terapia convencional, mas deve ser usada como um suplemento valioso para o processo de tratamento.
Aparece nas coleções:Fisioterapia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
RUNA - Guilherme Souza Santos - Monografia - UniAGES.pdf
  Until 9999-01-01
452.93 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir    Solictar uma cópia


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons