Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.animaeducacao.com.br/handle/ANIMA/22144
Título: Depressão e Ansiedade em Profissionais de Educação Física em Academias e Estratégias de Enfrentamento.
Autor(es): Karoliny Alexandre Maykot
Orientador: Marcos Paulo Huber
Tipo de material: Artigo Científico
Data: 17-Dez-2021
Palavras-chave: Ansiedade
Depressão
Profissionais de Educação Física
Modalidade de acesso: Acesso aberto
Resumo: A depressão e os transtornos mentais estão em ascensão em todo o mundo, estima-se que mais de 300 milhões de pessoas sofrem de depressão, sendo a principal causa de incapacidade em todo o mundo. Diante disso, se faz necessário saber em que níveis de ansiedade e depressão esses profissionais podem estar ou não enfrentando, para que assim tenhamos um embasamento sobre o bem estar psicológico dos mesmos. Os estudos sobres esses profissionais são escassos no que se diz respeito ao profissional dentro das academias, mas em alguns desses estudos se observa que os professores em geral, são um dos grupos que mais recorrem aos serviços de psiquiatria por sintomatologia depressiva, que muitas vezes é impeditiva da manutenção da atividade profissional, levando a um número elevado de absentismo. Participaram da pesquisa 20 Profissionais de Educação Física de 13 academias da Região Metropolitana de Florianópolis - SC, sendo 70% (n=14) do sexo masculino e 30% (n=6) do sexo feminino, esses profissionais apresentaram níveis de depressão e ansiedade, sendo que 15% apresentaram sintomas moderados de depressão, já os níveis de ansiedade moderado foram 10 % e níveis graves de ansiedade e depressão 20%. Apesar de ter números significativos em relação aos homens, podemos observar que os níveis de depressão e ansiedade prevalecem nas mulheres.
Aparece nas coleções:Educação Física- Bacharelado



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons