Avaliação das propriedades mecânicas da argamassa com substituição parcial e total do agregado miúdo natural por pó de brita

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2021-12
Tipo de documento
Artigo Científico
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Área do conhecimento
Engenharias
Modalidade de acesso
Acesso aberto
Editora
Autores
Rosário, Alan Araújo do
Brito, Tamires Souza de
Orientador
Teixeira, Otacísio Gomes
Coorientador
Resumo
Segundo Menossi (2004), acredita-se que a construção civil brasileira consome 320 milhões de m³ de areia natural por ano, o que faz com que se torne importante a obtenção de novas formas para viabilizar a substituição da areia nas argamassas e concretos utilizados nas obras. Pensando nisso, o presente estudo visa avaliar as propriedades mecânicas da argamassa com substituição total do agregado miúdo natural por pó de brita. Para isso realizou-se uma revisão bibliográfica com o intuito de se obter eficácia nos ensaios realizados em um laboratório situado na cidade de Guanambi-Ba, mesma cidade de onde foi coletado o material para estudo. Para a confecção dos corpos de prova, foram utilizadas argamassas com traço de 1:8:1, sendo eles, uma lata de cimento para oito latas de pó de brita e uma lata de água. Analisou-se os resultados da compressão axial do traço controle com as idades de 3, 7 e 28 dias, obtendo um crescimento na resistência ao decorrer do tempo da argamassa. Com isso, concluiu-se que há viabilidade no uso do pó de brita em substituição da areia em argamassas, devido aos resultados que comprovaram a resistência mecânica dos corpos de prova com relação aos comparativos das médias encontradas pelos ensaios, considerando as vantagens técnicas, econômicas e ambientais dessa substituição, já que esse material muita das vezes seria descartado pela sua pouca utilização, o que evidencia ainda mais a grande relevância do seu uso na construção civil.

Palavras-chave
Argamassa, Construção civil, Resistência mecânica, Trabalhabilidade
Citação