Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.animaeducacao.com.br/handle/ANIMA/11927
Título: 1932: a mobilização de ânimos que conduziu São Paulo para a Guerra Civil
Autor(es): Leitão, Raphael Alves
Orientador: Daróz, Carlos Roberto Carvalho
Tipo de material: Artigo Científico
Data: 2017
Palavras-chave: Brasil
Revolução Constitucionalista de 1932
Manipulação social
Resumo: Comumente, ao se falar sobre a Revolução Constitucionalista de 1932, os livros escolares e a maioria das bibliografias apresentam uma visão superficial do acontecimento. Entre 9 de julho e 2 de outubro de 1932, o Brasil vivenciou seu maior movimento armado em solo pátrio. Liderada pelo Estado de São Paulo, a revolução buscava derrubar o Governo de Getúlio Vargas e instituir um regime constitucional, cuja luta contabilizou a perda de cerca de 1000 vidas brasileiras. No entanto, esse episódio da história brasileira tornou visível a iniciativa, a persistência, a bravura e o engajamento pela causa que acometeram paulistas no envolvimento direto ou indireto com o conflito. A guerra cívica não se fez somente nos campos de batalha, foi lutada em todas as frentes e setores. Jornais, Noticiários, Rádios, Comícios, Panfletos, Cartazes, Aviação; todos os meios possíveis foram utilizados para aflorar o “sentimento bandeirante” do povo paulista. A manipulação social foi realizada de uma forma, até então, jamais vista no Brasil; a cidade de S. Paulo era um único cérebro e uma única alma. Esgotando-se o tempo de vida daqueles que viveram 1932, é dever do historiador exumar as memórias da Guerra Civil Brasileira e trazer à tona a retórica constitucionalista.
Aparece nas coleções:Especialização em História Militar

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
RAPHAEL_ALVES_LEITAO_ARTIGO_CIENTIFICO_1932_MOBILIZACAO_ANIMOS.pdfArtigo Científico em História Militar - 1932: a mobilização de ânimos que conduziu São Paulo para a guerra civil; autoria de Raphael Alves Leitão846.5 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons