Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.animaeducacao.com.br/handle/ANIMA/13221
Título: Automatização dos bicicletários no Centro Universitário São Judas Tadeu – Campus Unimonte
Autor(es): Gomes, Renier
Carpanedo, Luiz
Mendonça, Matheus
Orientador: Zauberas, Rodrigo
Tipo de material: Monografia
Data: 8-Jun-2021
Palavras-chave: Trava
Bicicletários
Aplicativo
Modalidade de acesso: Acesso aberto
Resumo: Este projeto tem o objetivo de aprimorar o artigo entregue em 2020 dos alunos de Engenharia mecânica na implementação de um sistema de trava fixa como solução para modernização dos bicicletários instalados atualmente no Centro Universitário São Judas Tadeu – campus UNIMONTE, localizada na cidade de Santos, litoral de São Paulo. Em fevereiro de 2020 o surto de covid-19 chegou ao Brasil, gerando novos questionamentos em vários aspectos, dentre eles a forma de locomoção de sua população. Tendo em vista que a melhor profilaxia no momento é o distanciamento social, a bicicleta ressurge como um meio de transporte mais atrativo e seguro frente a opções de transporte coletivo para curtas e médias distâncias, principalmente em cidades planas como é a cidade de Santos. O projeto visa aprimorar o atual bicicletário, melhorar a experiência do usuário utilizando a interface com um aplicativo e reforçar a segurança do conjunto, oferecendo uma trava automatizada para cada vaga do bicicletário. O sistema de travas foi redesenhado em um software em 3D com simulação das cargas aplicadas no sistema para futura implementação no local. Nesta simulação foi avaliada a resistência mecânica do conjunto, indicando se há pontos de atenção referente aos esforços nos ganchos. Foi desenvolvido um aplicativo para realizar a comunicação com o arduíno que comandará o sistema de travas, o que proporcionará a consulta prévia de vagas disponíveis aos usuários nos bicicletários instalados no local através de um sensor de presença projetado para ser instalado acima de cada gancho que receberá uma bicicleta. O projeto ainda estimou os custos para implementação do novo sistema, tendo como base o menor dos bicicletários existentes na universidade, com 11 vagas disponíveis. A simulação de cargas demonstrou que a estrutura projetada suportará o peso de todas as bicicletas e o projeto demonstrou um custo de implantação relativamente baixo, além disso a simulação do funcionamento do sistema e do aplicativo foi satisfatória, com um layout amigável ao usuário no smartphone. É possível concluir que o projeto de bicicletário proposto melhorará consideravelmente a experiência do aluno da universidade que utiliza a bicicleta como meio de transporte e pode inclusive aproveitar boa parte da estrutura já presente na universidade.
Aparece nas coleções:Engenharia Mecânica



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons