Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.animaeducacao.com.br/handle/ANIMA/14584
Título: O uso terapêutico da Cúrcuma Longa L. nas osteoartrites. Uma análise dos ensaios clínicos
Autor(es): Souza, Cinthia
Orientador: Souza, carlos
Tipo de material: Monografia
Data: 1-Jul-2021
Palavras-chave: Cúrcuma longa
Curcumina
Osteoartrite
Modalidade de acesso: Acesso aberto
Resumo: Introdução: A osteoartrite (AO) é uma doença crônica degenerativa progressiva de origem inflamatória que acomete principalmente idosos. Diversas articulações podem ser atingidas com a osteoartrite resultando em piora significativa na qualidade de vida dos portadores dessa patologia. Considerando que os anti-inflamatórios utilizado no tratamento dos sintomas das osteoartrites de forma crônica provocam uma série de efeitos adversos como problemas cardiovasculares, renais e gastrointestinais. Dessa forma, novas terapias com menores efeitos adversos são importantes nesse cenário. Pesquisa-se sobre o uso terapêutico da Cúrcuma Longa L. no tratamento das osteoartrites. Metodologia: Nesse sentido esta revisão buscou avaliar a eficácia do uso de cúrcuma longa L no tratamento das osteoartrites. Assim sendo, realizou-se uma busca nas bases de dados SciELO, LILACS, Google acadêmico e PubMed/MedLine. Para a identificação dos artigos, foi realizada uma busca com os termos MESH e DECS: “Curcumina”, “Curcuma Longa L.”, “Osteoartrite” “Tratamento”, “Osteoarthritis”, “treatment”. Resultados: o exposto, verificou-se que 100% dos estudos consideraram ter obtido desfechos positivos quanto à eficácia da planta medicinal utilizada. O tempo de tratamento variou de 42 a 139 dias. Todos os ensaios clínicos avaliados foram randomizados, os grupos controle presente nos ensaios foram voluntários diagnosticados com osteoartrite. No que concerne ao grupo controle foram utilizados o paracetamol, diclofenaco, ibuprofeno e o placebo. Conclusão: Apesar de todos os ensaios clínicos apontarem efeito terapêutico dos extratos de Cúrcuma longa L. são necessários mais ensaios clínicos randomizados, duplo cego e multicêntrico para avaliar qual a dose ideal no tratamento de osteoartrite.
Aparece nas coleções:Farmácia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Cinthia+Santos+Souza+-+Monografia+-+UniAGES.docx.pdf856.32 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons