Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.animaeducacao.com.br/handle/ANIMA/16791
Título: Segurança da Informação no Brasil: Estratégia de Defesa e Desenvolvimento Econômico
Autor(es): Antônio V. Pires
Orientador: Ricardo Neumann
Tipo de material: Monografia
Data: 2020
Palavras-chave: Segurança cibernética
Brasil
OCDE
Modalidade de acesso: Acesso aberto
Resumo: This research aims to explore the Brazilian cyber defense structure and see if it can provide a cyber securitized environment. In addition, it will connect such matter to the Brazilian interest on becoming a member of OECD. Therefore, in order to promote a greater understating of the research, the most relevant concepts to the topic were explained; These concepts were exemplified towards the Brazilian reality, using real statistics; The evolution of information security policies over the years was demonstrated, allowing the use of a time line to reinforce the topic development; The Brazil’s way of organizing its public agencies and the army towards the menaces coming from the cyberspace was explained; furthermore, the relation between Brazil and OECD, and the Brazilian way of promoting its entrance to the organization, was analyzed. The exploratory method was utilized for the research objectives, the qualitative method was used for approaching the problem and bibliographic/documental procedures for data gathering. Finally, it was concluded that the country is quite delayed on matters of cyber security; An entrance in the OECD will require a great effort by the Brazilian government and, at last, a lack of investment in education and research, in order to develop cyber defense and information security, was pointed as a great flaw.
O presente estudo objetiva explorar a estrutura de defesa cibernética do Estado brasileiro e se ela é capaz de prover segurança para a informação, além de conectar a importância de tal para o ingresso do Brasil como país-membro da OCDE. Para tanto, explicou-se os conceitos pertinentes ao tema, para uma maior compreensão sobre a pesquisa; Exemplificou-se a realidade do Brasil perante os conceitos explicados, tomando dados reais como exemplo; Demonstrou-se a evolução das políticas de securitização da informação ao longo dos anos, possibilitando a utilização de uma linha do tempo para reforçar o desenvolvimento da temática; Explicou-se a forma que o Brasil estrutura seus órgãos e as Forças Armadas referente as ameaças de ataques provindos do espaço cibernético; além disso, explorou-se o relacionamento Brasil-OCDE e de que forma o país promove sua entrada para a organização. Utilizou-se, neste sentido, do método exploratório quanto aos objetivos da pesquisa, do método qualitativo quanto à abordagem do problema e dos procedimentos bibliográficos e documentais para a coleta de dados. Ao término do estudo, considerou-se que o país está deveras atrasado na temática de segurança cibernética; Constatou-se que a entrada para a OCDE requisitará um esforço muito maior por parte do Brasil e, por fim, apontou-se uma grande falha no País na falta de investimento em educação e pesquisa sobre o tema de defesa cibernética e segurança da informação.
Aparece nas coleções:Relações Internacionais

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCC- Antônio V..pdfpdf antônio valter pires neto734.55 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons