Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.animaeducacao.com.br/handle/ANIMA/3073
Título: Natação previne comprometimento da memória por aumentar defesa anti-oxidante em um modelo animal de distrofia muscular de Duchenne
Autor(es): Ribeiro, Priscila Mantovani Nocetti
Orientador: Comim, Clarissa Martinelli
Tipo de material: Dissertação
Data: 2017
Palavras-chave: Distrofia Muscular de Duchenne
Memória
Natação
Estresse oxidativo
Modalidade de acesso: Acesso aberto
Resumo: Duchenne muscular dystrophy (DMD) is a genetic disease which is associated to a progressive skeletical muscle degeneration. The lack of dystrophin is related to degenerative muscular and neuronal processes, evidenced mainly by oxidative stress that leads to cell death. Changes in learning and memory are also described in this disease’s process. Swimming is usually indicated for avoiding impact and facilitating adherence because of a better adaptation to a warm water invironment and also for its benefits on cognition, and modulating memory and learning processes and for increasing antioxidant defenses in oxidative stress. Although swimming is known for its benefits, its therapeutic use in DMD is still controversial. Objective: The objective of this study was to evaluate the effects of a swimming protocol on memory and oxidative stress in an animal model of Duchenne muscular dystrophy. Methods: male mdx and wild type mice within 28 days were used in this study. The animals were trained in an stepped swimming protocol for four consecutive weeks. Twenty four hours after the last exercise day, aversive memory and habituation memory tests were performed and removed the encephalic structures of striatus, pre frontal cortex, hippocampus, and cortex and gastrocnemius and diafragma muscles to evaluate protein carbonilation and lipid peroxidation and free thiols. Results: it was verified that swimming was able to reduce significantly the levels of lipid peroxidation and protein carbonilation in gastrocnemius and hippocampus and striatus in exercised animals. Swimming has also prevented lipid peroxidation in diafragma. Besides, this swimming protocol was able to increase free thiols in gastrocnemius, diafragma and in analysed SNC structures. These results showed that swimming prevented aversive and habituation memory in mdx mice. Conclusion: a swimming protocol applied in mdx mice was able to prevent memory damage and oxidative stress in gastrocnemius and in most of analysed SNC structures with a significant increase in antioxidant activity in all analysed structures.
A distrofia muscular de Duchenne (DMD) é uma doença genética associada a uma degeneração progressiva da musculatura esquelética. A ausência da distrofina está relacionada a processos degenerativos tanto musculares como neuronais, evidenciada, principalmente, por um quadro de estresse oxidativo que culmina na morte celular. Alterações no aprendizado e na memória também são descritos no processo da doença. A natação é geralmente indicada por evitar impacto e facilitar a adesão pela melhor adaptação ao ambiente com água aquecida e por ter efeitos benéficos em pacientes; na cognição, por modular os processos de memória e aprendizado, e, no estresse oxidativo, por aumentar as defesas antioxidantes. Apesar dos benefícios conhecidos da natação, ainda há controvérsia sobre seu uso terapêutico na DMD. Objetivo: O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos de um protocolo de natação sobre a memória e o estresse oxidativo em um modelo animal de distrofia muscular de Duchenne. Métodos: Foram utilizados camundongos machos mdx e wild-type (selvagens), com 28 dias. Os animais foram submetidos a um protocolo escalonado de natação por quatro semanas consecutivas. Após vinte e quatro horas do último dia de exercício, foram realizados testes de memória aversiva e teste de memória de habituação e foram retiradas as estruturas encefálicas do estriado, córtex pré-frontal, hipocampo e córtex e os músculos gastrocnêmio e diafragma, para avaliação da carbonilação de proteínas, peroxidação lipídica e tióis livres. Resultados: Verificou-se que a natação foi capaz de reduzir significativamente os níveis de peroxidação lipídica e de carbonilação de proteínas no gastrocnêmio e nas estruturas hipocampo e estriado dos animais exercitados. A natação também preveniu a peroxidação lipídica em diafragma. Além disso, o protocolo de natação foi capaz de aumentar os tióis livres em gastrocnêmio, diafragma e nas estruturas do SNC analisadas. Estes resultados mostraram que a natação preveniu o comprometimento da memória aversiva e de habituação nos camundongos mdx. Conclusão: Um protocolo de natação aplicado em camundongos mdx foi capaz de prevenir o dano à memória e o estresse oxidativo em gastrocnêmios e na maioria das estruturas analisadas do SNC, com aumento significativo da atividade antioxidante em todas as estruturas analisadas.
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTACAO MESTRADO PRISCILA com ficha catalografica.pdfDissertação de mestrado - NATAÇÃO PREVINE COMPROMETIMENTO DA MEMÓRIA POR AUMENTAR DEFESA ANTI-OXIDANTE EM UM MODELO ANIMAL DE DISTROFIA MUSCULAR DE DUCHENNE1.45 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons