Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde

Navegar

Submissões Recentes

Agora exibindo 1 - 20 de 252
  • Tese Acesso embargado
    Efeitos da fotobiomodulação transcraniana na cognição de adultos com comprometimento cognitivo leve: Um ensaio clínico randomizado controlado
    (2024-02) OLIVEIRA, Bruna Hoffmann de, MSc.
    Introdução: A crescente prevalência global do comprometimento cognitivo leve (CCL) como consequência do envelhecimento destaca uma lacuna significativa nas opções terapêuticas. A fotobiomodulação transcraniana (FBMt) emerge como uma intervenção promissora, envolvendo a entrega de luz vermelha e infravermelha nos tecidos encefálicos. Objetivos: Avaliar o impacto da terapia FBMt na cognição (desfecho primário), bem como desfechos secundários como depressão, ansiedade, escores de resiliência e biomarcadores de neuroplasticidade e neurodegeneração em indivíduos com CCL. Materiais e Métodos: 93 adultos com CCL foram randomicamente designados para o grupo tratado (GT: n=47) e grupo placebo (GP: n=46). Avaliações clínicas foram realizadas no início, após o tratamento (8 semanas) e com um acompanhamento de três meses. O tratamento consistiu na utilização de um capacete com 850nm e 660nm. Foram mensurados os níveis séricos do fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF), enolase específica de neurônios (NSE) e proteína ligadora de cálcio B (S100B). Os efeitos da intervenção foram analisados utilizando ANOVA bidirecional de medidas repetidas com testes post hoc de Tukey, teste exato de Fischer e Equações de Estimativas Generalizadas (GEE). Resultados: Dos 93 participantes 76 (GT: 40, GP: 36) concluíram o estudo. O GT melhorou significativamente a cognição no Montreal Cognitive Assessment (MoCA) em comparação com o GP (p=0.0301). Essa melhoria cognitiva persistiu no acompanhamento de três meses, acompanhada por um aumento significativo nos níveis de BDNF no GT (p=0.0046). Os valores delta para os escores do MoCA foram mais altos no GT (3.20) em comparação com o GP (1.97), e para o BDNF, os valores delta também foram mais altos no GT (821.94) em comparação com o GP (359.41). A FBMt não mostrou alterações significativas nos escores depressão, ansiedade, escores de resiliência ou nos níveis de NSE e S100B. Conclusões: A FBMt emerge como uma opção terapêutica segura, evidenciando o aprimoramento da cognição e o aumento dos níveis de BDNF. Sua aplicação como tratamento complementar pode exercer um papel importante na prevenção de doenças neurodegenerativas.
  • Tese Acesso aberto
    SAÚDE MENTAL DE INDÍGENAS TIKUNA INFECTADOS E NÃO INFECTADOS PELO VÍRUS SARS-CoV-2: ESTUDO DE COORTE
    (2024-03) PEREIRA, Pablo Michel Barcelos
    Introdução: Estudos realizados no Brasil e no mundo relatam que os povos indígenas são mais vulneráveis a epidemias devido às suas particularidades nas condições sociais, econômicas e de saúde. Logo, conhecer o impacto psicológico que a COVID-19 deixou nesses indivíduos se faz essencial. Objetivo: Comparar a incidência de condições psicopatológicas entre indígenas da etnia Ticuna que foram e não foram infectados pelo vírus SARS-CoV-2. Métodos: A metodologia utilizada foi um estudo de coorte mista e dinâmica. Os participantes do estudo foram 312 indígenas da etnia Tikuna entre 18 e 60 anos de idade residentes de aldeias pertencentes ao Distrito Sanitário Especial Indígena - Alto Rio Solimões. Os instrumentos utilizados para mensurar as variáveis propostas foram um questionário social e o SCID-5-CV. Resultados: Os participantes possuíam em média 31(±DP) anos Houve maior incidência das seguintes psicopatologias no grupo exposto ao vírus SARS-CoV-2: transtorno de estresse pós-traumático - TEPT (100%, RR 19,10, p=0,002), TP (93,7%, RR 16,48, p=0,001), FB (75%, RR 3,311, P=0,008) e transtorno depressivo maior -TDM (73,6%, RR4,26, p=0,001). Conclusão: Nossos achados demonstraram que a infecção pelo Vírus SARS-CoV-2 foi responsável pelo aumento do risco para algumas condições psicopatológicas como o TDM e TEPT. Todavia, devido as particularidades da população estudada, algumas condicionantes amplamente relatadas por pares, como isolamento social e quarentena não influenciaram nossos resultados. Sugerimos pesquisas in locu com contextualização antropológica para melhor compreensão da influência da pandemia em povos originários.
  • Tese Acesso embargado
    Investigação experimental da relação entre o acidente vascular cerebral isquêmico e a sepse: um panorama entre o sexo biológico
    (2024-03) JOAQUIM, Larissa da Silva
    Introdução: O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é a principal causa de incapacidade a longo prazo no mundo. A complexidade do restabelecimento do aporte sanguíneo no AVC isquêmico (AVCi) envolve neuroinflamação que pode culminar em sepse. Objetivo: Avaliar a relação entre AVCi e sepse em ratos machos e fêmeas sobre alterações neuroquímicas e comportamentais. Métodos: Ratos Wistar machos e fêmeas com dois meses de idade foram submetidos ao modelo de AVCi por 60 minutos de oclusão da artéria cerebral média ou cirurgia simulada. Aleatoriamente, grupos sham+sham, MCAO+sham, SHAM+CLP e MCAO+CLP, 7 dias pós-AVCi, ratos foram submetidos ao modelo de sepse, ligadura e perfuração cecal (CLP). Avaliações neuroquímicas do tamanho do infarto, ativação microglial e astroglial, citocinas inflamatórias, estresse oxidativo e parâmetros da cadeia respiratória mitocondrial foram quantificados 8 dias pós-AVCi e 24h pós-CLP no córtex pré-frontal e hipocampo. Os efeitos comportamentais de sobrevivência, déficit neurológico, comprometimento da memória e peso foram avaliados até 15 dias pós-AVCi e 8 dias pós-CLP. Resultados: A sepse pós-AVCi pode levar à diminuição da sobrevida, déficit neurológico e memória de curto e longo prazo em fêmeas até 15 dias, apesar de não ter diferença no tamanho do infarto com 8 dias de reperfusão. Aumento da ativação glial no córtex pré-frontal de machos e hipocampo e nos níveis de TNF-α e IL-1B e diminuição dos níveis de IL-6 no córtex pré-frontal e hipocampo de fêmeas com efeito específico sexo. A atividade da MPO aumentou no córtex pré-frontal de machos e fêmeas com diferença significativa em machos. Parâmetros de dano oxidativo aumentados, TBARS no hipocampo de fêmeas com efeito específico sexo e CARBONIL no córtex pré-frontal de machos com efeito específico sexo. Parâmetros mitocondriais diminuídos em machos no córtex pré-frontal com efeito do sexo específico no complexo II, II-III SHD e IV 24h após CLP pós-AVCi. Conclusão: A sepse após AVCi piora a recuperação de fêmeas por até 15 dias.
  • Dissertação Acesso aberto
    EFEITOS DO EXTRATO DE Cannabis sativa RICO EM THC SOBRE PARÂMETROS BIOQUÍMICOS NA OBESIDADE
    (2023-04) COSTA, , Ana Beatriz
    Introdução: A prevalência da obesidade vem crescendo de forma alarmante em todo o mundo. Sabe-se que o acúmulo excessivo de gordura leva à inflamação sistêmica, comprometendo inclusive o funcionamento do sistema nervoso central. Assim, dificuldades no tratamento da obesidade mostram a necessidade da investigação de outras abordagens terapêuticas. Devido a suas propriedades anti-inflamatórias, o uso de Cannabis sativa pode ser uma estratégia promissora. Objetivo: Avaliar os efeitos do extrato de Cannabis sativa rico em THC (ECS) sobre os parâmetros bioquímicos no cérebro de camundongos submetidos à obesidade. Metodologia: Os animais foram pareados em 4 grupos: controle + veículo, controle + ECS, obesidade + veículo, obesidade + ECS. Foram administrados 1mL/kg/dia de ECS ou óleo de oliva até o fim do estudo. O peso corporal foi mensurado semanalmente. Os animais foram mortos, a gordura mesentérica removida e pesada e as estruturas cerebrais coletados para análise dos complexos I e II da cadeia respiratória mitocondrial e o córtex para análise de dano ao DNA. Resultados: Os animais do grupo obesidade apresentaram ganho de peso, maior peso da gordura mesentérica, redução da atividade dos complexos I e II em todas as estruturas estudadas e dano ao DNA. O ECS não foi capaz de reverter o ganho de peso corporal e da gordura mesentérica causados pela obesidade. Entretanto, normalizou a atividade dos complexos I e II em todas as estruturas, e aumentou de fato a atividade do complexo I no hipotálamo e complexo II no córtex pré-frontal. O ECS também foi capaz de reverter o dano ao DNA causado pela obesidade no córtex dos camundongos. Conclusão: Conclui-se que apesar da necessidade de mais estudos que explorem tempo, via de administração e posologias diferentes, o ECS pode ser uma alternativa promissora para o tratamento da obesidade e suas alterações.
  • Dissertação Acesso aberto
    Incidência, fatores associados e desfechos da fibrilação atrial no pós-operatório de pacientes submetidos à cirurgia cardíaca de revascularização miocárdica
    (2023-12) ARANHA, Fernando Graça; TRAEBERT, Jefferson Luiz
    Introdução: A fibrilação atrial (FA) no pós-operatório (PO) de revascularização miocárdica (RM) é a complicação mais comum, associada a fatores predisponentes e desfechos como aumento do tempo de internação, custos, mortalidade e acidente vascular encefálico (AVE). Objetivo: Pesquisar a incidência de FA no PO de RM, fatores associados à sua ocorrência e desfechos relacionados à complicação. Métodos: Estudo de coorte retrospectiva. A população foi composta por pacientes adultos internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em PO imediato de RM entre 01 de janeiro de 2017 e 30 de junho de 2023 em hospital privado. Foram coletadas informações dos prontuários até a alta da UTI ou óbito, dados sociodemográficos, comorbidades, tempo de internação na UTI e hospitalar, óbito e AVE no PO. Foi realizada análise descritiva e análise bivariada por meio do teste de qui-quadrado, adotando-se nível de significância p< 0,05. Análises multivariadas foram realizadas para identificar relação independente entre as variáveis por meio da Regressão de Poisson, para estimar os riscos relativos (RR) e respectivos intervalos de confiança. Resultados: 421 pacientes incluídos (80,8% homens) sendo as mulheres mais velhas (67 vs 64,1 anos, p=0,014). A incidência de FA foi 23,8%. Os pacientes acima da mediana da idade (65 anos) tiveram maior incidência da arritmia, assim como os com hipertensão arterial sistêmica (HAS), portadores de doença arterial periférica (DAP) e os em uso prévio de insulina. Idade [RR= 1,07 (IC 95% 1,02; 1,12) p=0,005], HAS prévia [RR= 1,08 (IC 95% 1,03; 1,13) p<0,001] e DAP prévia [RR= 1,10 (IC 95% 1,02; 1,18) p=0,003] aumentaram a chance de FA. A ocorrência da arritmia se associou com aumento dos tempos de internação na UTI (maior que 4 dias), [RR= 1,35 (IC 95% 1,26; 1,46) p<001] e hospitalar (maior que 8 dias) [RR= 1,20 (IC 95% 1,11; 1,30) p<001]. Mortalidade e AVE PO não se associaram à incidência de FA. Conclusão: Idade mais avançada e diagnósticos prévios de HAS e DAP se associaram à maior incidência da FA no PO e esta se associou aos desfechos de aumento de tempo de internação na UTI e hospitalar.
  • Dissertação Acesso fechado
    EFEITOS DO CREME DE EXTRATO DA CANNABIS NO PROCESSO DE CICATRIZAÇÃO DE FERIDAS: ESTUDO DE CASOS
    (2023-11) BITENCOURT, R.M; CANTO, P.P
    Introdução: A cicatrização de feridas é um processo complexo que requer o arranjo de vários eventos. As falhas de reparo mais importantes são aquelas que ocorrem nos estágios iniciais, levando à acentuação do edema, redução da proliferação vascular e diminuição das quantidades de elementos celulares, como leucócitos, macrófagos e fibroblastos. Por mais que reparar seja um processo fisiológico de adaptação de um órgão após lesão, faz-se necessário a ação de fármacos para restabelecer a integridade da pele. Dentre as possibilidades de fármacos utilizados, destaca-se a fitoterapia. Com a expansão global da fitoterapia, podem ser citadas as propriedades terapêuticas dos medicamentos à base de Cannabis, que têm sido estudados por suas propriedades anti-inflamatórias, analgésicas, antioxidantes e imunomoduladoras, além de serem considerados bem tolerados quando administrados cronicamente. Objetivo: Avaliar os efeitos da administração tópica do extrato da Cannabis no processo de cicatrização de feridas. Métodos: Trata-se de um relato de quatro casos de pacientes portadores de feridas superficiais atendidos no município de Tubarão e tratados, durante 15 dias, com creme contendo extrato de Cannabis. Resultados: O tratamento com o creme contendo extrato de Cannabis diminuiu a graduação da dor nos pacientes, avaliado através da Escala Visual Numérica, e foi eficaz no auxílio do processo de cicatrização das feridas, tendo a média do escore da Escada Bates-Jensen Wound Assessment Tool diminuído de 29,75±4,8 para 21±5,1. Além disso, o processo cicatricial foi facilmente observado através das fotografias tiradas antes e após o tratamento. Conclusão: Foi possível observar que o efeito do tratamento foi positivo no processo cicatricial e na diminuição da graduação da dor dos pacientes, além de não apresentar efeitos adversos. Desse modo, medicamentos tópicos à base de Cannabis são alternativas promissoras e seguras no tratamento de lesões cutâneas.
  • Dissertação Acesso aberto
    Carga de doença pela COVID-19 no estado de Santa Catarina e em seus municípios nos anos de 2020 e 2021
    (2023-08-30) Ferreira, Pamela Nogueira da Silva Vilela
    Introdução: A COVID-19 gerou impacto na sociedade com elevados índices de morbimortalidade. A utilização de um indicador que mede simultaneamente o impacto da mortalidade e os problemas de saúde que afetam a qualidade de vida do indivíduo, tem potencial de auxiliar no planejamento adequado para políticas públicas. Objetivo: Analisar a carga de doença pela COVID-19 no Estado de Santa Catarina e sua correlação com IDH e taxas de doses da vacina nos municípios catarinenses em 2020 e 2021. Método: Foi realizado estudo ecológico com dados de notificação e óbitos pela COVID-19 no Estado de Santa Catarina e seus 295 municípios. Utilizou-se o indicador de carga Anos de Vida Perdidos Ajustados por Incapacidade (DALY), calculado pela soma dos Anos de Vida Perdidos (YLL) com Anos Vividos com Incapacidade (YLD). Para o estudo da correlação entre indicadores de desenvolvimento humano, taxa de doses de vacina e taxas de YLL, YLD e DALY foram estimados os coeficientes de correlação de Pearson (r) e os coeficientes de determinação (R2) por meio de análise de regressão linear múltipla, utilizando-se a estratégia backward. Resultados: Foram incluídos 2.552.869 casos da COVID-19, destes 20.064 indivíduos evoluíram a óbito. Foram estimadas taxas de 293,25 e 1.834,4 DALY/100.000 hab. nos anos de 2020 e 2021 respectivamente em Santa Catarina. Os municípios com as maiores taxas em 2020: Canoinhas (5.214,83 DALY/ 100.000 hab.) e Mirim Doce (3.847,76 DALY/ 100.000 hab.). Em 2021 foram: Canoinhas (40.245,38 DALY/ 100.000 hab.) e Balneário Camboriú (8.986,61 DALY/ 100.000 hab.). A faixa etária mais acometida foi entre 60 a 69 anos em 2020 e entre 50 a 59 anos em 2021. Confirmaram significância estatística com taxa de YLD, IDH Educação em 2020 e IDH Educação e taxa de vacina em 2021. Conclusão: Os municípios com as maiores taxas em 2020: Canoinhas e Mirim Doce; e em 2021: Canoinhas e Balneário Camboriú.
  • Dissertação Acesso aberto
    HÁBITOS ALIMENTARES E PREVALÊNCIA DE EXCESSO DE PESO E FATORES ASSOCIADOS EM PESSOAS PRIVADAS DE LIBERDADE EM UM PRESÍDIO NO SUL DE SANTA CATARINA
    (2023-09-12) Ribeiro, Francieli
    Introdução: O Direito Humano a Alimentação Adequada (DHAA) é um direito previsto por lei, porém não há garantias de equidade, visto que o acesso a alimentação afeta os menos favorecidos, podendo atingir também as Pessoas Privadas de Liberdade (PPL). Isso pode ocorrer pelo fato de a população carcerária gerar custos elevados e pouca rentabilidade para o Estado. Objetivo: Descrever os hábitos alimentares e estimar a prevalência de excesso de peso e fatores associados em pessoas privadas de liberdade em um presídio no sul de Santa Catarina. Métodos: Foi realizado um estudo epidemiológico de delineamento transversal com 106 PPL lotadas no Presidio Regional de Imbituba/SC. As variáveis dependentes, como IMC, HAS e DM foram obtidas por meio de um questionário sociodemográfico e de hábitos alimentares, assim como as variáveis independentes. Resultados: Verificou-se que 49,1% da amostra estava com excesso de peso, 10,4% com HAS e 1,9% com DM. A média de circunferência de circunferência da cintura foi de 86,84 cm. Quanto aos hábitos alimentares, a maioria da amostra relatou fazer todas as refeições, consumir todos os itens da marmita e classificou a alimentação como “boa”. A bolacha foi o alimento mais lembrado pelos entrevistados. Verificou-se, também, que houve associação estatisticamente significativa entre o excesso de peso e a condição marital, cor de pele, se a pessoa privada de liberdade fazia ou não todas as refeições do cardápio e a hipertensão arterial. Conclusão: A partir deste estudo verificou-se a prevalência do excesso de peso em pessoas privadas de liberdade. Além disso, foi possível conhecer os hábitos alimentares da população encarcerada, sobretudo os alimentos processados e ultraprocessados que entram por meio do pecúlio penitenciário para complementar a alimentação.
  • Dissertação Acesso aberto
    Efeitos do treinamento de força na capacidade funcional e na qualidade de vida relacionada à saúde em idosos
    (2023-09-05) Moura, Harrison Sidnei de
    Introdução: O aumento da população idosa é um fenômeno global que apresenta desafios, especialmente em relação à fragilidade e ao desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis. A qualidade de vida dos idosos é influenciada por fatores individuais, sociais e ambientais, destacando-se a importância de um estilo de vida ativo e saudável. A prática regular de exercícios físicos, especialmente o treinamento de força, traz uma série de benefícios significativos para os idosos, como a redução de riscos de quedas e fraturas, prevenção de doenças, melhoria da aptidão física e da capacidade funcional. O treinamento de força é ressaltado como uma intervenção eficiente para manter e aumentar a massa muscular, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida relacionada à saúde. Objetivo: Descrever os efeitos do treinamento de força sobre a melhora da capacidade funcional e de qualidade de vida relacionada à saúde em idosos. Métodos: Estudo quase experimental, quantitativo, descritivo realizado com 36 idosos submetidos a 16 semanas de treinamento de força, 3 sessões semanais com duração de 50 min. A qualidade de vida foi avaliada pelo questionário SF-12 e a capacidade funcional pelo teste de sentar e levantar, Timed up and go, força de preensão manual e o banco de Wells, testados pré, durante e pós-intervenção. Foi considerado significativo quando p<0,05. Resultados: Houve uma melhora significativa nos testes funcionais (p<0,0001) tanto durante quanto pós-intervenção, com exceção da flexibilidade que mostrou significância nos resultados somente pós (p<0,0001). Foi encontrada correlação moderada entre os testes funcionais e os escores de qualidade de vida, sugerindo que quanto maior a independência, melhor a percepção de qualidade de vida. Conclusão: Este estudo destaca a relevância do envelhecimento ativo, da prática de atividades físicas, e, em particular, do treinamento de força como uma estratégia eficaz para promover a saúde, funcionalidade e qualidade de vida dos idosos.
  • Dissertação Acesso aberto
    Associação entre Biomarcadores e óbito em pacientes internados em unidade de terapia intensiva por COVID-19
    (2023-06-21) Silva Filho, Daniel José
    Introdução: A COVID-19 é uma doença de impacto predominantemente pulmonar, entretanto danos cardiovasculares são observados. Objetivo: Estimar associação entre óbito geral, por idade, por sexo e por comorbidades com biomarcadores em pacientes internados em UTI por COVID-19. Métodos: Estudo de coorte prospectiva. A população foi composta por pacientes adultos internados no período de 1 de abril de 2020 a 31 de março de 2021 em hospital privado de Florianópolis/SC. Foram coletados dados de prontuários no primeiro e quinto dias de internação, seguindo-se até a alta da UTI ou óbito. Foram incluídas informações sociodemográficas, comorbidades, biomarcadores, além do óbito. A variável dependente foi óbito. Foi realizada análise descritiva para caracterização da população estudada. Os riscos relativos e respectivos intervalos de confiança em nível de precisão de 95% foram estimados por meio da Regressão de Cox, para óbito na amostra global, por sexo, por idade e por comorbidades. Resultados: A taxa de mortalidade por COVID-19 foi de 38,5%. Na amostra global, os níveis aumentados de troponina e BNP no primeiro e quinto dias mostraram-se associadas ao óbito. O mesmo ocorreu entre homens com troponina elevada no primeiro e quinto dias e BNP aumentado no quinto dia. Já entre mulheres, foram troponina no quinto e BNP aumentados no quinto dia. Em pacientes até 70 anos a troponina aumentada no primeiro e quinto dias e a ferritina aumentada no quinto dia mostraram-se associadas ao óbito. Entre os tabagistas observou-se maior risco em pacientes com ferritina aumentada no quinto dia. Nos obesos o maior risco de óbito foi encontrado em pacientes com troponina aumentada no primeiro e quinto dias e ferritina e BNP aumentados no quinto dia. Nos hipertensos, troponina aumentada no primeiro e quinto dias e nos cardiopatas, troponina no quinto dia mostraram-se associadas ao óbito. Conclusão: Foram observadas associações estatisticamente significativas entre biomarcadores estudados e risco de óbito por COVID-19. Palavras-chave: Coronavírus. COVID-19. SARS-CoV-2. Mortalidade. Biomarcadores.  
  • Tese Acesso aberto
    Desenvolvimento e Aplicação de um Sistema Informatizado Para Reconciliação de Medicamentos em Ambiente Hospitalar em dois Hospitais do Sul de Santa Catarina (SC).
    (2023-05-02) Soares, Alessandra
    Introdução: A Organização Mundial de Saúde (OMS) tem como preocupação 1 garantir a segurança do paciente em todos os serviços de saúde . Milhares de 2 pessoas sofrem com erros e eventos adversos relacionados aos medicamentos . Os hospitais carecem de condições financeiras, recursos humanos, infraestrutura e sistemas informatizados de apoio para a implantação dos serviços de farmácia 7 clínica, farmacovigilância e reconciliação medicamentosa . A introdução de sistemas que auxiliem o uso racional de medicamentos (URM) é importante para a segurança do paciente. Objetivo: Desenvolver e aplicar um sistema informatizado de apoio à decisão farmacêutica para o serviço de farmácia clínica e reconciliação medicamentosa em hospital geral. Método: Estudo de desenvolvimento e aplicação de ferramenta digital, com delineamento transversal, para a comparação entre a realização da reconciliação medicamentosa manual realizada pelo farmacêutico e a reconciliação medicamentosa realizada com um sistema de apoio informatizado. Resultado: No processo de reconciliação medicamentosa e farmácia clínica, o sistema informatizado diminuiu o tempo de análise das prescrições em oito minutos por paciente. Dos 392 pacientes que fizeram parte da amostra, 97,7% utilizavam medicamentos de uso contínuo em seus domicílios. Entre a lista de medicamentos domiciliares que não foram prescritos nas prescrições hospitalares e foram identificadas por meio do sistema estão: losartana (9,1%), levotiroxina (4,4%), metformina (3,6%) e medicamentos para transtorno depressivo e ansiedade como: sertralina (2,9%), clonazepam (2,4%) fluoxetina (1,6%). Conclusão: O sistema informatizado desenvolvido, mostrou-se superior à busca manual do farmacêutico durante a reconciliação medicamentosa e farmácia clínica e pode ser uma ferramenta valiosa na assistência farmacêutica. Descritores: Segurança do Paciente. Farmácia Clínica. Reconciliação de Medicamentos.
  • Tese Acesso aberto
    Uma abordagem padronizada e estruturada para identificar Problemas Relacionados a Medicamentos na Unidade de Terapia Intensiva: NASCIMENTO
    (2023-07-24) Nascimento, Diego
    Introdução: Nenhuma abordagem de Farmácia Clínica detalha como otimizar e realizar as atividades necessárias para que o farmacêutico clínico tenha êxito dentro de uma UTI. Objetivo: Desenvolver e padronizar uma abordagem de Farmácia Clínica realizada em UTI no estilo mnemônico, considerando as necessidades do paciente, da equipe interdisciplinar e das instituições hospitalares. Métodos: Estudo epidemiológico misto, com abordagem quali-quatitativa. O desenvolvimento do estudo ocorreu em quatro etapas: 1. revisão sistemática; 2. grupos focais; 3. criação da abordagem; 4. aplicação da abordagem. Foi elaborado uma abordagem padronizada e estruturada de Farmácia Clínica em UTI no estilo mnemônico denominado NASCIMENTO sendo aplicada em todos os pacientes admitidos em uma UTI adulto durante cinco meses. Resultados: A versão final da abordagem de Farmácia Clínica NASCIMENTO, em que “N” quer dizer nefrologia, “A” administração, “S” sedação e analgesia, “C” conciliação, “I” interações medicamentosas, “M” movimentos – fisioterapia x medicamentos, “E” entorno, “N” nutrição “T” trigger tool e “O” outras profilaxias, foi aplicada em 170 pacientes. A média de tempo para o uso da abordagem nos pesquisados foi de 23,94 minutos, sendo que o tempo mínimo três e o máximo 114 minutos, totalizando 4940 intervenções. NASCIMENTO foi compreendida por 17 (100%) farmacêuticos que não atuavam como farmacêuticos clínicos em UTI. A abordagem possibilitou a realização de conciliação medicamentosa e conversa com o acompanhante e/ou familiar (100,0%) para identificar uso de medicamentos em domicílio, que teve uma média de 4,49 medicamentos por paciente. No total dos pesquisados houve a identificação de 5294 potenciais interações medicamentosas indesejadas, média 7,07, com o mínimo de uma e máximo de 25 interações por paciente. Conclusão: NASCIMENTO foi considerada uma abordagem de fácil compreensão e boa aplicabilidade, atendendo as necessidades do paciente, da equipe multidisciplinar. Contudo, há necessidade validar seu uso e seu impacto na redução de reações potencialmente graves e redução do tempo de hospitalização.
  • Dissertação Acesso embargado
    Tendência temporal de sífilis e HIV em gestantes do Estado de Santa Catarina e a adesão ao tratamento no período de 2012 2022
    (2023-07-24) Pimentel, Bianca
    Introdução: As Infecções sexualmente transmissíveis são problemas de saúde pública que vem aumentando no decorrer dos anos. A sífilis e HIV apresentaram alta taxa de incidência tanto na população geral como nas gestantes e consequentemente em alguns casos podendo acometer o feto por transmissão vertical. Objetivo: Analisar a tendência temporal da taxa de incidência e de adesão ao tratamento de sífilis e HIV em gestantes no Estado de Santa Catarina e em suas macrorregiões no período de 2012 a 2022. Métodos: Estudo epidemiológico de delineamento ecológico de série temporal envolvendo gestantes residentes no Estado de Santa Catarina e em suas macrorregiões de saúde. Foram obtidos dados secundários de notificações de sífilis e HIV e de adesão ao tratamento, para a análise das tendências temporais foi utilizada regressão linear simples para estimar a variação anual percentual e estimado o coeficiente de determinação. Resultados: Os dados apontaram aumento significativo das taxas de incidência de sífilis na maior parte do Estado, bem como a adesão ao tratamento. Em relação ao HIV, observaram-se reduções significativas das taxas de incidência e adesão ao tratamento em duas das sete macrorregiões do Estado, as outras cinco macrorregiões não apresentaram resultados estatisticamente significativo mantendo-se estáveis ao longo dos anos. Não houve correlação estatisticamente significativa entre incidência de sífilis e HIV no período estudado. Conclusão: Foi identificado aumento das taxas de incidência de sífilis em gestantes e aumento da taxa de adesão ao tratamento de sífilis na gestação em todo Estado e macrorregiões. Foi identificada redução das taxas de incidência de HIV e de adesão ao tratamento em duas macrorregiões do período analisado, não apresentando reduções significativas nas outras cinco macrorregiões no período de estudo.
  • Tese Acesso aberto
    Suplementação de ômega-3 em pacientes com dor crônica relacionada à obesidade: um ensaio clínico randomizado
    (2022-11-29) Ferreira da Silva, Ana Paula
    Introdução: A obesidade é considerada um problema de saúde pública, caracterizada pelo acúmulo de gordura corporal anormal ou excessivo sendo um fator de risco para o desenvolvimento de dor crônica. A suplementação com ômega-3 tem sido estudada por seu efeito anti-inflamatório. Objetivo: Avaliar o efeito da suplementação de ômega-3 sobre a dor crônica, qualidade de vida, marcadores inflamatórios e hormonais, medidas antropométricas e gordura corporal relativa em indivíduos com obesidade. Métodos: Ensaio clínico randomizado, duplo cego e controlado por placebo. 40 indivíduos foram alocados aleatoriamente em dois grupos, placebo (n=18) e grupo ômega-3 (n=22). O grupo ômega-3 foi suplementado com cápsulas de ômega-3 e o grupo placebo recebeu cápsulas idênticas de azeite de oliva, ambos por três meses. Foram coletados dados sociodemográficos, medidas antropométricas, e avaliado a percepção de dor, qualidade de vida, citocinas pró-inflamatórias (Fator de necrose tumoral (TNF), interleucina -1β (IL-1β), interleucina-6 (IL-6) e anti-inflamatória (interleucina-10) e os hormônios adiponectina e leptina no soro dos participantes, pré e pós intervenções. Resultados: Não houve alteração no peso corporal, IMC, Circunferência e gordura corporal relativa comparando cada grupo com seus valores pré-intervenções, e ainda, a suplementação com ômega-3 não alterou essas variáveis comparando ao placebo. Nos níveis séricos de IL-6 houve redução significativa no grupo ômega-3 (p<0,05) ao comparado ao placebo. Os níveis dos outros biomarcadores não foram alterados. Na avaliação da dor pelo diagrama de McGill percebeu-se redução do número de pontos de dor autorreferidos de 33,83% no grupo placebo e de 50,84% no grupo ômega-3. O ômega-3 melhorou o aspecto avaliativo da dor crônica, e a saúde mental na avaliação da qualidade de vida. Conclusão: O grupo ômega-3 apresentou melhora na avaliação da dor crônica, com redução na IL-6 e melhora na qualidade de vida. Os achados sugerem que o ômega-3 pode ser uma estratégia complementar viável para auxiliar no tratamento da dor crônica em decorrência da obesidade.
  • Tese Acesso fechado
    Reorganização miofascial da fascia toracolombar reduz hiperalgesia por meio da ativação de receptores Opioide e Canabinoide em camundongos com inflamação na pata
    (2023-02) Milani Brognoli Sinhorim, Larissa; Fernandes Martins, Daniel
    Introdução: Fisioterapeutas usam intervenções manuais direcionadas ao sistema fascial para tratar disfunção musculoesquelética e dor, mas o papel dos mecanismos endógenos do efeito analgésico não tem sido investigado. Objetivo: Avaliar o papel dos receptores opioide e canabinoide no efeito antihiperalgésico produzido pela reorganização miofascial (RMF) aplicada na fáscia toracolombar (FTL) em modelo animal de inflamação persistente na pata. Métodos: Estudo experimental (CEUA - Registro n° 19.049.2.07.IV). Inflamação periférica induzida pela injeção intraplantar (i.pl.) do Adjuvante Completo de Freund (CFA) a 50% em camundongos. Utilizou-se a RMF na FTL por 5, 10 ou 20 min. Frequência de retirada da pata ao estímulo mecânico, edema e o fibroblasto, foram avaliados. Participação do sistema nervoso periférico avaliado utilizando lidocaína Iintrafascial), e receptores opioide e canabinoide avaliados pela administração periférica (intrafascial e intraplantar) e central (intratecal) de naloxona e AM630, respectivamente, em 24 h e 96 h após CFA. Concentração de interleucina (IL), IL-1β, IL-6 e IL-10 foram determinadas por Ensaio de imunoabsorção enzimática. O imunoconteúdo dos receptores CB2 e opioide-μ foram identificados por por meio da técnica de Western Blotting. Foram adotados valores de p < 0,05. Resultados: RMF reduziu a hiperalgesia mecânica, mas não o edema. A redução da hiperalgesia foi prevenida pelo pré-tratamento com naloxona e AM630 por todas as vias administradas. Não houve alteração das citocinas analisadas. A técnica proposta ocasiona uma modulação dos receptores opioide-􀈝, CB2 e ativa fibroblasto, todos na FTL. O tempo que resultou em melhor resultado anti-hiperalgésico foi 10 min. Conclusão: Em conjunto, foi demonstrado o envolvimento dos receptores opioide e canabinoide no efeito anti-hiperalgésico da RMF em um modelo animal de dor. Assim, fornece-se uma possível base mecanicista da ação dessa técnica de terapia manual para o alívio da dor nociceptiva de origem inflamatória.
  • Dissertação Acesso aberto
    Adesão à terapia antirretroviral e potencial interação medicamentosa com psicofármacos em pessoas vivendo com HIV/AIDS atendidas no CAPS AD
    (2022-12-13) Mota, Andreia
    Introdução: A ocorrência de transtorno mental em pessoas que vivem com HIV/Aids é comum e convergente. Ambos os agravos necessitam de terapia farmacológica e potenciais interações farmacológicas podem ocorrer. Objetivo: Avaliar a adesão à terapia antirretroviral e sua interação com psicofármacos em pessoas vivendo com HIV/aids no município de Vitória da Conquista (BA). Métodos: Estudo epidemiológico observacional, com delineamento transversal e uso de dados secundários. Foram estudadas pessoas vivendo com HIV/aids em uso de terapia antirretroviral, em atendimento ambulatorial em serviço especializado em Vitória da Conquista e que utilizassem concomitantemente psicofármacos. Para isso, foi feito o rastreamento entre pacientes em atendimento no Centro de Atendimento Psicossocial Álcool e Drogas. Resultados: Dos 1.471 pacientes com HIV/aids do serviço, 63 pacientes foram incluídos, representando uma prevalência de 4,3% dos pacientes em uso de terapia antirretroviral e psicofármacos. A média de idade dos pacientes foi de 45,4 anos (DP 10,5) variando de 19 a 71 anos de idade. Houve predomínio na amostra de homens, assalariados, em uso de TARV entre 1 e 6 anos, com carga viral indetectável, contagem de linfócitos T CD4 acima de 500 células/mm3. A não adesão aos antirretrovirais foi estimada em 33,3%. O diagnóstico de transtorno mental predominante foi a dependência química, seguida de depressão. Do total, 34% apresentaram interações medicamentosa potenciais, com risco moderado, na maior farmacodinâmicas e duas contraindicações. Houve associação estatisticamente significativa entre o uso de maior número de psicofármacos e as interações medicamentosas potenciais. Conclusão: Com base nos dados do estudo, observou-se baixa adesão à terapia antirretroviral e elevada prevalência de interações medicamentosas potenciais. O monitoramento terapêutico é fundamental para prevenir erros e garantir a segurança do paciente.
  • Dissertação Acesso aberto
    Investigação dos efeitos das Nanopartículas de ouro associada a Carnitina sobre parâmetros inflamatórios e bioquímicos em gordura de animais submetidos a obesidade
    (2022-07-29) Abel, Jessica
    Introdução: A obesidade é uma doença caracterizada pelo excesso de gordura corporal, que desencadeia inflamação e estresse oxidativo, diante disso, se torna necessário a busca por terapias visando a diminuição dessas alterações. Diante disso, a nanotecnologia despertou interesse por ser promissora em tratamentos de doenças inflamatórias e com estresse oxidativo. Dentre os nanomateriais, as nanopartículas de ouro (AuNPs) são utilizadas em pesquisas como anti-inflamatória e antioxidante. Além disso, a carnitina também pode contribuir no tratamento da obesidade, uma vez que atua translocando ácidos graxos de cadeia longa do citoplasma para mitocôndria, facilitando a oxidação destes. Objetivo: Investigar os efeitos das AuNPs associada a carnitina sobre parâmetros inflamatórios e bioquímicos em gordura de animais submetidos a obesidade induzida por dieta. Metodologia: AuNPs foram sintetizadas para obter-se nanopartículas esféricas com tamanho médio de 20nm e associadas à carnitina. A caracterização foi realizada por espectroscopia de UV-vis, diâmetro da nanopartícula e análise do potencial zeta. Para os ensaios in vivo, camundongos Swiss machos receberam dieta normolipídica (grupo controle) ou dieta hiperlipídica (grupo obeso) por 10 semanas. Na sexta semana, os grupos foram divididos para o tratamento diário com salina ou AuNPs (70ug/Kg) ou carnitina (500mg/Kg) ou AuNPs associadas a carnitina. O peso corporal foi acompanhado semanalmente. Posteriormente, os animais foram mortos e a gordura mesentérica removida, pesada e utilizada na avaliação inflamatória e estresse oxidativo. Resultados: Os animais do grupo obeso atingiram pesos com significância estatística devido a alimentação hiperlipídica. Foi observado um aumento em IL-6 e IL-1β no grupo não obesos tratados com AuNPs+carnitina. No entanto, não foram observadas diferenças significativas relevantes em IL-6, IL-1β e IL-10 nos demais grupos. Com relação aos parâmetros oxidativos, os resultados sugerem a produção de dano oxidativo nos animais obesos, com ou em tratamento, sendo que o tratamento com AuNPs+carnitna foi mais expressivo em alguns parâmetros, incluindo no grupo de animais não obesos. Conclusão: A associação de AuNPs e carnitina gerou efeitos negativos no grupo sem obesidade e não reverteu as alterações causadas pela obesidade, acredita-se que a associação dessas moléculas em organismo saudável gere estresse e danos.
  • Dissertação Acesso aberto
    Investigação dos efeitos das nanopartículas de ouro associada a carnitina sobre parâmetros neuroquímicos de camundongos submetidos à obesidade
    (2023-02-06) Silva, Larissa Espindola
    Introdução: A obesidade leva a uma inflamação no tecido adiposo que pode chegar no sistema nervoso central (SNC), levando ao estresse oxidativo e disfunção mitocondrial em estruturas cerebrais. Devido à falta de tratamentos efetivos para a obesidade, torna-se necessário a busca por novas alternativas terapêuticas. As nanopartículas de ouro (AuNPs), por servirem como carreadoras de fármacos, poderiam levar a carnitina até o tecido adiposo, para que assim atue nesse tecido, aumentando a oxidação de ácidos graxos, diminuindo a inflamação e, consequentemente reestabelecendo a homeostase cerebral. Objetivo: O objetivo desse estudo foi investigar os efeitos das AuNPs associada a carnitina sobre parâmetros neuroquímicos de camundongos submetidos à obesidade. Métodos: Foram utilizados 80 camundongos Swiss machos que receberam dieta normolipídica (grupo controle) ou dieta hiperlipídica (grupo obeso) por 10 semanas. Ao final da sexta semana, os grupos foram divididos para o tratamento diário com salina, AuNPs (70ug/Kg), carnitina (500mg/Kg) ou AuNPs associada a carnitina, o tratamento durou 4 semanas. O peso corporal foi acompanhado semanalmente. Ao fim da décima semana, foi realizada a eutanásia dos animais e a gordura mesentérica removida e pesada, assim como, as estruturas cerebrais isoladas para análises bioquímicas. Resultados: A obesidade levou a maior peso corporal, maior acúmulo de gordura mesentérica, danos oxidativos e disfunção mitocondrial no SNC, principalmente no hipocampo. O tratamento com AuNPs ou associação demonstrou ser efetivo na reversão do estresse oxidativo e na disfunção mitocondrial no hipocampo, já a carnitina isolada ou associada, demonstrou efeito mais acentuado a nível periférico, reduzindo o acúmulo de gordura mesentérica. Conclusão: Conclui-se que a associação de AuNPs com carnitina possa ser uma opção promissora para o tratamento da obesidade, desde que se tenha um controle dietético associado.
  • Tese Acesso fechado
    A ativação do inflamassoma nlrp3 contribui para a disfunção cognitiva pós-operatória em ratos idosos
    (2022-02-11) Bonfante, Sandra Regina Santana
    Introdução: Pacientes idosos submetidos a procedimentos cirúrgico, como cirurgia ortopédica, frequentemente desenvolvem Disfunção Cognitiva Pós-operatória (DCPO). A DCPO refere-se a distúrbios que afetam a orientação, atenção, percepção e consciência. Os mecanismos propostos são multifatoriais. Recentemente, receptores que formam complexos proteicos, chamados inflamassomas foram identificados. Nesse sentido o inflamassoma NLRP3 pode estar envolvido com a exacerbação da resposta inflamatória após o procedimento cirúrgico ortopédico. Objetivo: Investigar o envolvimento da ativação de NLRP3 nos mecanismos associados à DCPO de ratos idosos comparados a jovens em um modelo experimental de fratura da tíbia (FT). Métodos: Ratos Wistar machos adultos e idosos, foram submetidos ao modelo de FT. Após a FT os animais receberam salina ou inibidor de formação de inflamassoma NLRP3 (MCC950, 140 ng/kg) via intracerebroventricular. Após sete dias, os grupos controle (sham) e FT tratados com MCC950 ou salina, foram submetidos a avaliação da função cognitiva por meio do teste de reconhecimento de objetos, sobrevivência, atividade de mieloperoxidase, concentração de nitrito/nitrato (N/N); dano oxidativo a lipídios e proteínas; a atividade de enzimas antioxidantes (superóxido dismutase-SOD e catalase-CAT), enzimas da cadeia respiratória mitocondrial e a atividade da succinato desidrogenase (SDH) no hipocampo e córtex pré-frontal. Resutados: MCC950 restaurou o comprometimento da memória, elevação de N/N e peroxidação lipídica no hipocampo e córtex pré-frontal, bem como preservou a atividade de CAT no córtex pré-frontal em ratos idosos. Adicionalmente na mesma idade reverteu a alteração da atividade do complexo I em ambas as regiões cerebrais e II, IV e SDH no córtex pré-frontal. Conclusão: A ativação de NLRP3 está associada ao comprometimento da memória de longo prazo, estresse oxidativo e disfunção mitocondrial em ratos idosos submetidos a um modelo experimental de FT.
  • Dissertação Acesso fechado
    O tempo como indicador de qualidade na dinâmica da sala operatória: Realidade de uma maternidade do sul do Brasil
    (2023-02-27) da Silva, Ana Paula Madalena DA
    Objetivo: Conhecer a relação do atraso cirúrgico com os tempos do processo de trabalho cirúrgico e não cirúrgico de pacientes submetidos a cirurgias eletivas ginecológicas em uma maternidade referência do sul do Brasil. Método: Estudo epidemiológico transversal, com a utilização de registros em prontuário eletrônico entre agosto de 2021 e agosto de 2022, através de análises de regressão linear simples e múltipla entre os tempos cirúrgicos que mostraram associação estatisticamente significativa com o atraso cirúrgico. Resultados: Houve associação positiva, estatisticamente significativa e independente entre o tempo pré-cirúrgico e o atraso cirúrgico (p<0,001), e associação negativa, estatisticamente significativa e independente entre o tempo cirúrgico e o atraso cirúrgico. A associação entre o tempo pré-cirúrgico e o tempo cirúrgico explicou conjuntamente 32% da variabilidade do atraso e 10% do atraso cirúrgico pode ser atribuído a essa associação (p<0,001). O tempo pós-cirúrgico não apresentou associação com o atraso cirúrgico. Conclusão: O tempo pré-cirúrgico mostrou-se associado ao aumento do atraso para o início da cirurgia e o tempo cirúrgico mostrou-se associado à sua redução. O tempo pós-cirúrgico não mostrou associação com o atraso.