Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.animaeducacao.com.br/handle/ANIMA/3128
Título: Avaliação do efeito do disseleneto de difenila sobre o dano à proteína em órgãos de ratos submetidos à sepse
Autor(es): Castro, Charles Martins de
Orientador: Rezin, Gislaine Tezza
Tipo de material: Dissertação
Data: 2013
Palavras-chave: Sepse
Órgãos
Ratos
Estresse oxidativo
Disseleneto de difenila
Modalidade de acesso: Acesso aberto
Resumo: The importance of reactive oxygen species in the pathophysiology of sepsis is well established. But not yet has an effective antioxidant therapy for use in these patients. It is known that mitochondria from different organs have different resistances to oxidative damage. In a first step, we evaluated the effect on mortality at 10 days of various doses of diphenyl diselenide (PhSe)2 (10 mg / kg, 50 mg / kg, 100 mg / kg) following induction of sepsis in an animal model for Cecal Ligation and puncture (CLP) in relation to the model CLP + vehicle and sham. The dose of 50 mg / kg (PhSe)2 was the one that caused a significant reduction of mortality compared to the sham group (30% vs 70% respectively). In a second phase, we evaluate the action of (PhSe)2 50 mg / kg on protein carbonylation, 12 and 24 hours after induction of sepsis in the same animal model CLP. Male Wistar rats (250-300g) were divided into 3 groups (sham, vehicle + CLP and CLP + 50 mg / kg (PhSe)2). The antioxidant was administered 1 and 12 hours after the surgical procedure. Since the animals were sacrificed 12 and 24 hours after surgery, with subsequent removal of the liver, spleen, lung, heart, kidney and quadriceps for analysis of protein carbonylation. At 12 hours later, the presence of protein carbonyls in the liver, spleen and kidneys of rats subjected to CLP showed significantly higher compared to the sham group. The addition of (PhSe)2 caused a significant reduction in protein carbonylation in the liver, heart and kidney. After 24 hours of evolution, the presence of carbonyl protein remained significantly higher in the liver, spleen and kidneys, in addition to show elevated in heart and quadriceps of rats subjected to CLP. In late evaluation, the addition of (PhSe)2 caused a reduction of carbonyl protein only in the heart and quadriceps. Despite the reduction in mortality, the analysis of individual organs showed discrepant with antioxidant activity of (PhSe)2 only in some organs.
A importância das espécies reativas de oxigênio (ERO) na fisiopatologia da sepse encontra-se bem estabelecida. Porém ainda não se dispõe de uma terapia antioxidante eficaz para a utilização nestes pacientes. Sabe-se que as mitocôndrias, dos diversos órgãos, apresentam resistências diferentes ao dano oxidativo. Em uma primeira fase, avaliamos o efeito sobre a mortalidade em 10 dias de diversas doses do disseleneto de difenila (PhSe)2 (10 mg/Kg, 50 mg/Kg, 100 mg/Kg) após indução de sepse em um modelo animal por ligação e perfuração cecal (CLP – do inglês Cecal Ligation and Puncture) em relação ao modelo CLP + veículo e sham. A dose de 50 mg/Kg de (PhSe)2 foi a única que acarretou uma redução significativa da mortalidade em relação ao sham (30% versus 70% respectivamente). Em uma segunda fase, avaliamos a ação do (PhSe)2 50 mg/Kg sobre a carbonilação de proteínas, 12 e 24 horas após a indução de sepse no mesmo modelo animal de CLP. Ratos Wistar adultos (250-300g) foram divididos em 3 grupos (sham, CLP + veículo e CLP + 50 mg/Kg de (PhSe)2). O antioxidante foi administrado 1 e 12 horas após o procedimento cirúrgico. Sendo que os animais foram eutanasiados 12 e 24 horas após a cirurgia, com posterior remoção do fígado, baço, pulmão, coração, rim e quadríceps para análise da carbonilação de proteínas. Com 12 horas de evolução, a presença de proteínas carboniladas no fígado, baço e rins dos ratos submetidos à CLP demonstrou-se significativamente maior quando comparado ao grupo sham. A adição do (PhSe)2 acarretou uma redução significativa da carbonilação protéica no fígado, coração e rim. Com 24 horas de evolução, a presença das proteínas carboniladas manteve-se significativamente mais elevada no fígado, baço e rim, além de se mostrar elevada no coração e quadríceps dos ratos submetidos à CLP. Na avaliação tardia, a adição do (PhSe)2 acarretou redução das proteínas carboniladas apenas no coração e quadríceps. Apesar da redução da mortalidade demonstrada na primeira fase do estudo, a análise individual dos órgãos na fase seguinte mostrou-se discrepante, com atividade antioxidante do (PhSe)2 apenas em alguns órgãos.
Aparece nas coleções:Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
106765_Charles.pdfDissertação Charles Martins de Castro810.05 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.