Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.animaeducacao.com.br/handle/ANIMA/9091
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorMeneghel, Patrícia da Silva
dc.contributor.authorGusmão, Normando Ferreira
dc.coverage.spatialPalhoçapt_BR
dc.date.accessioned2020-07-07T16:32:17Z
dc.date.accessioned2020-11-29T01:40:36Z-
dc.date.available2020-07-07T16:32:17Z
dc.date.available2020-11-29T01:40:36Z-
dc.date.issued2019pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.animaeducacao.com.br/handle/ANIMA/9091-
dc.description.abstractDentro ou fora das organizações a informação é o bem mais precioso e de maior valor que se pode possuir. A partir do conhecimento é que se produz capital e valor. No espectro pessoal e nas relações cotidianas as pessoas se esquecem do valor das informações a respeito de suas próprias vidas e costumeiramente se tornam negligentes a respeito da proteção da própria intimidade e privacidade, cada vez mais se expondo e tornando-se acessíveis por meio das redes sociais. Este estudo foi realizado através de um formulário eletrônico que foi disponibilizado de forma aberta entre grupos de estudantes universitários da cidade de Vitória da Conquista-BA, que via internet podiam responder algumas questões. Assim, o objetivo geral da pesquisa foi compreender mais sobre o comportamento e o fator humano na utilização da internet, de modo a investigar a medida entre as informações e a aquisição de conhecimento. Cada uma das perguntas foi elaborada de modo a conhecer os hábitos desses usuários nas redes sociais, seus interesses e quais os cuidados administram com a navegação online, no intuito de perceber o nível de conhecimento sobre os meios de proteção utilizados para sua própria segurança, se é que fazem uso dos mesmos. Para tanto, foi utilizada na metodologia de pesquisa um estudo de caso baseado em uma pesquisa de campo por meio de um questionário online respondido por estudantes de Vitória da Conquista-BA. Os resultados obtidos demonstraram que a despeito do nível de conhecimento acadêmico, existe um desdém quando à utilização dos serviços de proteção da segurança da informação e que grande parcela da população está fragilmente suscetível à ataques e investidas daqueles que se utilizam da Engenharia Social com má fé e objetivos ilícito.pt_BR
dc.format.extent26 f.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofTecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação - Unisul Virtualpt_BR
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/*
dc.subjectEngenharia socialpt_BR
dc.subjectSegurança da informaçãopt_BR
dc.subjectRedes sociaispt_BR
dc.subjectTecnologia da informaçãopt_BR
dc.titleEngenharia social: o comportamento humano como elo mais frágil da segurança da informaçãopt_BR
dc.typeEstudo de Casopt_BR
local.subject.areaCiências Exatas e da Terrapt_BR
local.author.cursoGestão em Tecnologia da Informaçãopt_BR
local.author.unidadeUNISUL / Unisul Digitalpt_BR
Aparece nas coleções:Gestão em Tecnologia da Informação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
NORMANDO_FERREIRA_GUSMAO-[57668-687-5-835591].pdfESTUDO DE CASO - NORMANDO FERREIRA GUSMÃO504.86 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons